A verdade é que poucos vinhos precisam ser decantados, porém nada impede que eles o sejam, afinal de contas quem não fica encantado ao ver a bebida dos deuses em um belíssimo decanter sobre a mesa exalando um aroma admirável?

A decantação tem duas funções, separar as borras do vinho e deixá-lo respirar, ou seja, tomar maior contato com o oxigênio para liberar seus aromas. O vinho tinto ao ser decantado deve ter longo tempo de evolução em garrafa, e isso inclui vinhos tintos de alta classe como Bordeaux, Borgonhas, Brunelos e Barolos.

O oxigênio é um agente maravilhoso para o vinho que ao seu contato vai liberando seus aromas e exibindo seu buquê. O vinho por sua vez é um ser vivo, que nasce, vive e morre, e o oxigênio cumpre rigorosamente seu papel extraindo dele o que ele tem de melhor até o fim, portanto não decante o vinho por muito tempo, alguns vinhos são muito delicados, oxidando em apenas uma hora.

A dica é, decante, brinque com ele na taça, aprecie a sua evolução e desfrute de cada momento.

Sommelier Fabio Cruz.