Nos primórdios o cultivo da vinha era feito com o objetivo de ter uma bebida para substituir a água, que naquela época era imprópria para consumo. Mais o grande barato que o vinho proporcionava alavancou o seu consumo e a sua produção; Os primeiros vinhos não tinham um sabor muito agradável. Sua cor era rosada, por serem macerados em lagar, isto é, tanque esculpido na pedra onde se pisavam as uvas, o líquido escorria para um tanque mais abaixo, depois era colocado em odres (antigo recipiente feito de pele de animal, geralmente de cabra, utilizado para carregar líquidos), e se deixava envelhecer, foi a partir daí que veio a lenda de que o vinho quanto mais velho melhor.

Os vinhos eram feitos de modo muito grosseiros, era macerado com o talo, gravinhas e semente, o resultado era um produto final extremamente amargo, às vezes consumido com mel para melhorar o sabor, por isso quando um odre escapava e o líquido envelhecia ele perdia essa tanicidade e esse amargor.Hoje sabemos que cada vinho tem seu tempo de guarda para consumo. Bem com o passar do tempo e a sofisticação do vinho veio o advento do rótulo onde se pode saber algumas características do produto engarrafado.

Cada país tem suas regras e seu estilo, abaixo alguns exemplos:

1. Safra data da colheita da uva: 2007

2. O nome do vinho: Catena

3. O tipo de uva utilizado: Malbec

4. O nome do produtor: Bodegas Catena Zapata

5. País de origem: Argentina

catena_malbec_label

Agora vamos a um Rotulo Frances

1. Nome do vinho

2. Denominação: Região onde é produzida. Ex: Valle do Rhône na comuna de

Chateauneuf –Du-Pape

3. Produtor que produz o vinho uma informação muito importante, pois sabendo a

tradição do produtor saberemos o caráter do vinho.

4. Tipo: tinto, branco ou rose.

5. Origem: Pais onde foi produzido.

6. Volume: quantidade de liquido na garrafa.

7. Álcool: teor alcoólico do vinho.

8. Safra: o ano que as uvas foram colhidas, um dado muito importante pois sabemos que cada vinho tem uma expectativa de vida. Cuidado com vinhos muito velhos e convém pesquisar ou perguntar ao Sommelier qual a expectativa de vida do vinho a adquirir.

9. O tipo da uva utilizada: dificilmente veremos em rótulos de vinhos franceses. Conseguiremos deduzir as uvas conhecendo a região no Chateauneuf –Du –Pape são permitidos 13 cepas diferentes sendo; Grenache, Syrah, Mouvedre, Cinsaul, Counoise, Vaccarese , Terret Noir, Muscardin, Bouboulenc, Clairette, Roussanne, Picardan e Picpoul. A principal é Grenache tento em media 75% da composição, é lógico que são poucos que utilizam as 13 castas, pois a legislação não exige o uso de todas e sim, que seja produzida só com o uso dessas 13 castas.

vinho-la-bernardine-chateauneuf-du-pape-750-ml_dz

 

Ou seja, ler o rótulo não é uma questão muito simples, cada país tem a sua configuração por isso, o indicado é a consulta de um Sommelier treinado e capacitado para isso.

Sommelier Fabio Cruz.