Você já reparou que no ritual de uma degustação nós usamos os cinco sentidos?

Na visão, podemos apreciar a o lÍquido na taça, as lágrimas, a cor, o brilho… Poucas pessoas sabem, mas na cor podemos descobrir a idade de cada vinho. Quando jovem tem muita cor, muito brilho, já os vinhos mais velhos são mais alaranjados, perdem a cor e tem pouco brilho.

Na audição, temos o som do vinho caindo sobre a taça.

No olfato, a gama de aromas nos remete a memórias de experiências vividas ou até mesmo de deliciosos vinhos já degustados.

No tato, o prazer de segurar uma bela taça, um belo vinho que podem proporcionar uma bela noite, um belo jantar.

No paladar, sentimos a doçura, o amargor, a acidez que cada garrafa, cada vinhedo, cada safra pode gerar.

Para muitos, a busca por um vinho nas prateleiras de um mercado, além do conhecimento, que pode ser vasto, existe um sexto sentido para a escolha do mesmo. E quando acertamos não há felicidade maior, mais um vinho para a lista dos melhores!

É por esses e outros motivos que degustar é uma arte…