O gin é uma deliciosa bebida destilada servida como aperitivo, digestivo ou em combinações maravilhosas em forma de drink.

Um pouco de história

Como já mencionada aqui no blog, a história do Gin é um tanto quanto curiosa. A bebida surgiu na Holanda em forma de remédio desenvolvido pelo médico e professor Francisco de La Boier, que pesquisava substâncias diuréticas para amenizar dores causadas por cólicas renais. Aos poucos, o elixir ganhou o gosto dos ingleses devido ao seu sabor marcante e preço baixo.

A popularidade do gin cresceu tanto que era comum ser consumida por adultos, crianças e idosos, além de ser muito apreciada pelos soldados ingleses, que aproveitavam o alto teor alcoólico para manter-se quente. Porém, a bebida foi considerada um risco à saúde pelo seu consumo desenfreado e sua venda acabou sendo proibida por um período.

Fabricação

Apesar de ser pouco degustado por brasileiros, o gin não passa de um parente próximo à vodca e tem um processo de fabricação bem similar: cereais com trigo, cevada e milho são fermentados para resultar em um mosto de baixo teor alcoólico que é destilado e se transforma em um desligado líquido neutro, de graduação alcoólica de 90%.

A partir daí as semelhanças ficam de lado e o gin passa por um processo de maturação diferente, feito durante 24 horas dentro de um alambique de cobre, junto de especiarias, entre elas o zimbro, uma fruta arredondada muito parecida com a uva com sementes de sabor marcante.

Existe uma grande diferença no sabor do destilado de acordo com as marcas. Isso ocorre porque os produtores são livres para trabalhar com sabores diversos, como noz-moscada, lírio, álamo, limão, laranja e canela. O importante é conter o zimbro na fórmula, se não a bebida deixa de ser considerada gin.