Em sequência ao nosso guia de degustação de vinho, no post de hoje veremos como as uvas interferem na cor do vinho e o que são as lágrimas

Cor do vinho e as uvas usadas na fabricação

Por meio do reflexo das cores do copo também é possível saber qual uva foi usada no processo de fabricação. O vinho branco, por exemplo, que tenha uma cor amarelo-palha bem claro é feito com assyrtiko, cava, champagne, prosecco e espumantes em geral, pinot grigio, riesling, savatiano e vinho verde. Conforme o líquido ganha uma cor esverdeada, ele foi feito com alvarinho, grüner veltliner, muscadet, sauvignon blanc, torrontés, trebbiano e verdejo.

Mais escuro, o vinho dourado-pálido é feito com chardonnay sem madeira, chenin blanc, cortese, gewürztraminer, marsanne, moscato, pinot blanc, roussanne, sémillon e viognier. Os vinhos brancos que apresentam cor forte e reluzem como ouro são feitos com malvásia, brancos de colheita tardia e chardonnay, sauvignon blanc, sémillon, trebbiano e verdejo envelhecidas em madeira. Mais difíceis de serem encontrados, também existem vinhos brancos cor âmbar, fabricados com

As cores dos vinhos rosés também podem dar informações precisas sobre as uvas usadas na fabricação. As bebidas com coloração que lembra casca de cebola são espumantes rosé, já os que apresentam cor salmão-claro são feitos com cabernet franc, cinsalut, pinot noir, pinot grigio, Shiraz e zinfandel.

Quando a bebida ganha uma cor rosada mais escura são feitas com grenache, merlot, mourvèdre e sanguivese. Se a cor em destaque é coral, são produzidos com cabernet sauvignon, gamay, malbec, tannat, tempranillo e touriga nacional.

Por último e não menos importante, os vinhos tintos também apresentam variação na cor de acordo com a matéria-prima usada na fabricação. Quando a bebida é feita com cinsalut, gamay, grenache, pinot noir, pinotage e nebbiolo ganham uma colocação rubi bem bonita. Mas se as uvas usadas no processo goram barbera, cabernet franc, merlot, sangiovese, trempranillo e zinfandel, o vinho terá coloração cereja.

Vinhos tintos com uma coloração mais escura, puxando para o violeta, são feitos com bonarda, cabernet sauvignon, carmenère, malbec, nero d’avola, petit verdot, shiraz, tannat e touriga nacional. Aqueles que aparentam ser densos, com cor roxo-escuro, são feitos com banyulus, Maury, porto ruby e vintage, e rasteau.

Lágrimas

Depois de apreciar todas as nuances que um vinho pode ter, segure a haste da taça e faça movimentos circulares com o antebraço para girar o líquido (só faça esse movimento utilizando o punho caso tenha muita firmeza, caso contrário a bebida será derramada). Observe as laterais do copo e identifique se o líquido escorre lenta ou rapidamente.

Essas gotas formadas são chamadas de lágrimas e são identificadoras de teor alcoólico do vinho. Quanto mais lenta for a descida das gotas, mais denso e viscoso é o vinho e, provavelmente, mais alcoólico ele será.