A época de vindima ou colheita das uvas estende-se por três meses, entre a metade do verão e o início de outono. A colheita ocorre quando a maturação da fruta atinge os açúcares e ácidos necessários para o vinho que será produzido. Em vinhas modernas e rigorosas o processo de colheita ocorre por acompanhamento periódico e análises dos frutos, tudo para que as uvas não ultrapassem o período de colheita e para que essa também não ocorra com antecedência.

Para que tal erro não ocorra é feita a colheita em parcelas, com determinados números de bagos de uva, que serão encaminhados para o laboratório ou para a adega a fim de serem pesados e esmagados, assim avaliados se a colheita se faz ou não necessária. Após isso, os níveis de açúcares e ácidos são analisados e também serão feitas apalpações do cacho em diversas zonas. Com os resultados em mãos, em termos gráficos, cada curva será correspondente por um período de colheita.

A colheita é a época de maior preocupação para viticultores e enólogos de todas as regiões do mundo. Em locais mais quentes, a presença da massa de ar denso faz com que as uvas percam significativamente os seus ácidos e ganhem açúcar, normalmente acima do desejado, por isso é necessário que ocorra a acidificação do mostro. No entanto, as zonas mais frias e montanhosas, com o clima úmido, as uvas ficam mais ácidas e a concentração de açúcares é a grande preocupação dos viticultores.

Mas não é só o índice de maturação das uvas que determina o êxito da vindima. O processo também envolve a quantidade de produção, condições climáticas, qualidade do solo e colheita mecânica ou manual. Todos esses elementos devem ser analisados para uma colheita de sucesso e vinhos de qualidade.

Deixe um Comentário