Hoje o Casa Lisboa fala um pouco sobre as curiosidades que giram em torno da bebida mexicana apreciada com sal e limão e também te explica a origem desse ritual!

  1. A tequila é produzida a partir do agave

Muitas pessoas acreditam que a tequila é obtida por meio de um líquido retirado dos cactos do deserto, já que a bebida é relacionada às regiões áridas do México, mas isso é um mito. O destilado é fabricado tendo o agave como matéria-prima, um fruto parecido com o abacaxi que demora cerca de 7 anos para ficar maduro e ainda precisa passar por processos relativamente lentos para dar origem a tequila.

Ao todo, existem mais de 200 tipos de agave, mas em 1902 foi definido que a o mais apropriado para a produção da tequila é o Agave Tequiliana Weber, que ganhou esse nome em homenagem ao botânico alemão Weber Franz que o descobriu.

  1. Não existe verme na tequila

É comum encontrarmos a garrafa com um pequeno verme no fundo e associarmos à bebida mexicana, mas saiba que o destilado é um primo próximo da tequila somente. O Mezcal também é produzido com agave, mas com processos diferentes de fabricação. Dizem que o verme é colocado para “espantar os maus espíritos” e que ele deve ser engolido no último gole.

shots

  1. A tequila original era necessariamente tomada com limão e sal

Hoje o ritual de tomar tequila acompanhada por sal e limão tem suas variações e há quem prefira virar o caballito sem nenhum acompanhamento, mas no início era impossível escolher. Por volta de 1800 a bebida era tão forte que para ser consumida as pessoas colocavam sal na boca para aumentar a salivação e diminuir a sensação de queimação na língua. Em seguida, tomava-se o suco de limão para proteger a garganta das dores produzidas pelo contato do álcool com a mucosa.

  1. A tequila também foi usada como remédio

Grande parte das bebidas alcoólicas foi criada com o objetivo de ser um elixir ou um remédio para diversas enfermidades, e com a tequila não foi diferente: em 1918, durante uma epidemia de gripe, médicos ordenaram que as pessoas consumissem tequila, sal e limão para combater a doença.

  1. Não existe somente um tipo de tequila

Após destilada a tequila é armazenada em barris de carvalho. O tempo que fica neles e o tratamento que recebe até ser engarrafada é o que determina de que tipo ele será: prata, ouro, reposado, añejo ou extra-añejo.

 

Deixe um Comentário