“NinguA�m que bebeu do vinho velho quer jA? do novo, porque diz: a�?O vinho velho A� melhora��a�?. Essa A� a passagem da BA�blia escrita no Evangelho de Lucas (5, 33-39) para designar a complexidade e o sabor do vinho envelhecido. Desde o inA�cio, a bebida mantida engarrafada durante anos em adegas empoeiradas ganha o fascA�nio e o respeito de enA?filos do mundo inteiro.

Em certos pontos, a afirmaA�A?o A� correta. Ao longo do tempo, o vinho comeA�a a ganhar uma cor levemente alaranjada, aromas intrigantes e sabores complexos. O aproveitamento sensorial se expande para notas que nA?o estamos acostumados a experimentar, como couro, tabaco, asfalto, trufas, etc. Surge entA?o o a�?bouqueta�? conjunto de aromas terciA?rios formados durante o processo de oxidaA�A?o.

PorA�m, saiba que o processo de fabricaA�A?o do vinho antigamente nA?o era muito bom, fazendo com que os vinhos recA�m fermentados fossem difA�ceis de beber. Eles eram rA?sticos e sA? se tornavam mais palatA?veis com o passar dos anos. Os sA�culos se passaram e hoje muitos estudos voltados para a fabricaA�A?o e produA�A?o do vinho mudaram essa realidade, por exemplo, a importA?ncia de se fazer a colheita da uva no ponto exato da maturaA�A?o.

Muitos fabricantes de vinho atualmente tambA�m produzem rA?tulos para serem consumidos jovens, dentro de um a dois anos no mA?ximo. Dentro da garrafa, tudo, desde taninos, acidez, frutas, foi programado para alcanA�ar o equilA�brio apA?s esse tempo e nA?o adianta esperar; a tendA?ncia A� o sabor sA? perder a riqueza com o passar dos anos.

HA? ainda aqueles que desejam inovar no tempo de espera para o envelhecimento tentando acelerar esse processo. A� o caso da Casa de Champagne Veuve Clicquot, que no ano passado lanA�ou o projeto a�?Cellar in the Seaa�? para analisar o envelhecimento de champagnes no fundo do oceano BA?ltico, no norte da Europa, prA?ximo ao ArquipA�lago de A�land (FinlA?ndia). De tempos em tempos, a empresa irA? retirar um exemplar das garrafas afundadas para comprar com os demais que estA?o em terra.

Seja qual for a sua escolha, vinho velho ou vinho novo, tenha certeza de estar degustando um exemplar de boa qualidade, cheio de sabores marcantes!